Ar-condicionado veicular: como usá-lo nesses dias tão quentes

0

Aqui entre nós, sair de casa em Fortaleza está ficando cada vez mais insuportável já que o calor está infernal, não acham? Por isso, não é à toa que o ar-condicionado é um dos equipamentos mais procurados para amenizar o desconforto gerado pelas altas temperaturas e uma sensação de “panela de pressão”. Esse, inclusive, está se tornado um item obrigatório na compra de um carro zero quilômetro.

Para quem já tem, é bom salientar que quando não tomados os cuidados necessários, ele pode se tornar um vilão para a saúde. O ar frio é um dos responsáveis pela incidência de doenças respiratórias e pela proliferação de bactérias no ar. Por isso, o equipamento pode ser um causador de reações alérgicas por causa do ressecamento das mucosas do nariz, predispondo pessoas às infecções ou agravando doenças pré-existentes.

 

Para garantir uma viagem de carro confortável, divertida e também saudável, o motorista não deve abrir mão de checar o estado do filtro que compõe o sistema de ar-condicionado. Esse é o responsável por filtrar as impurezas do ar externo e do que circula internamente na cabine. Esse processo reduz a quantidade de partículas como poeira, pólen, bactérias e fungos dentro do veículo.

Ford oferece dois tipos de filtros em seus modelos: o de pólen, que contém uma camada de microfibra altamente eletrostática responsável por reduzir a concentração de resíduos desagradáveis; e o de carbono que, além dessa camada, contém partículas de carbono granular ativado, o que impede a entrada não só de fragmentos, mas também de compostos orgânicos, dos gases da exaustão e ozônio.

Dicas de quem sabe

Eduardo Pinto, supervisor de Engenharia de Climatização da Ford América do Sul, dá algumas dicas para utilizar o ar-condicionado da forma mais proveitosa, com eficiência, conforto e economia de combustível:

Manutenção do filtro: esse é um fator essencial para que todo o sistema funcione de maneira adequada. O processo de limpeza, ou até a troca do filtro, deve ser realizado a cada 20 mil quilômetros ou dois anos. Já para os veículos que circulam em regiões de terra ou solos porosos, esse intervalo de tempo deve ser menor.

Evite a umidade excessiva: minutos antes de chegar ao seu destino, desligue o equipamento e mantenha a ventilação na velocidade máxima, com a saída de ar voltada para o painel e os pés. Também acione o seletor de temperatura no ar quente e mantenha a ventilação no nível máximo por cerca de dois minutos. Esse processo ajuda a secar o sistema de ar, evitando a umidade que facilita a propagação de micro-organismos maléficos.

Atenção ao manual do proprietário do carro: é fundamental utilizar o manual do proprietário, que serve como guia ao usuário para melhor utilização do ar-condicionado em condições ambientais adversas e seguir o cronograma de manutenção periódica do veículo.

“Ter um ar-condicionado eficiente no veículo não é só uma questão de conforto ou conveniência, mas também de segurança. Além de desembaçar os vidros e renovar o ar da cabine, ele serve para evitar a sonolência causada pelo calor excessivo e deixar o motorista mais alerta”, conclui Eduardo Pinto.

 

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.