NUDTOR quer retorno de bolsões de estacionamentos em dias de grandes jogos

0
(Foto: Ministério Público do Ceará)

O Núcleo do Desporto e Defesa do Torcedor (NUDTOR) do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) realizou, na manhã desta quinta-feira (19/01), uma reunião com órgãos estaduais, municipais e representantes de torcidas organizadas para a preparação do esquema de segurança para o 1º Clássico-Rei de 2018. Os times do Ceará e Fortaleza se enfrentam neste domingo (4), às 18h, no estádio Castelão, pelo Campeonato Cearense. Excepcionalmente, a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) atenderá ao pedido do MPCE e disponibizará agentes para orientar o tráfego. Em dias de jogos, um promotor de Justiça fica de plantão e recebe as ocorrências na Delegacia do Torcedor.

O promotor de Justiça titular do NUDTOR, Antônio Edvando Elias de França, declarou estar empenhado em fazer com que seja estabelecida a volta dos bolsões de estacionamentos em dias de grandes jogos, embora ainda seja aplicada para o jogo de domingo próximo. A medida tem a finalidade de evitar conflitos futuros entre torcidas organizadas, a exemplo do que ocorreu durante a Copa do Mundo 2014, com linhas especiais criadas para o evento. Para tanto, o assunto será minuciosamente discutido no dia 20, às 10h, na sede do NUDTOR, com o Município de Fortaleza, Polícia Militar do Estado do Ceará e Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus), inclusive para redefinir a postura dos agentes da AMC.

Edvando França adiantou que a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) já acenou positivamente à criação dos bolsões de estacionamentos. “Isso é a grande solução para minimizar os atritos no entorno e nos terminais de ônibus. Há grandes problemas generalizados, para além do acesso ao estádio. Na próxima semana haverá reunião com a Etufor, o Sindiônibus e o Batalhão de Eventos da Polícia Militar. Vamos ter outros jogos importantes com multidões e precisamos estar preparados para o enfrentamento aos distúrbios”, entende.

O representante do MPCE reclamou que os agentes da AMC têm se ausentado do trânsito no entorno dos estádios, por considerar que os campeonatos são eventos privados. “Isso tem causado um caos generalizado num espaço onde há um movimento de 45 mil pessoas. Mas, neste domingo, excepcionalmente, eles atenderão ao pedido do MPCE. Foi um avanço, porque a AMC entendeu que este é um jogo de grande apelo, sobretudo, num cenário de onda de violência”, disse. Segundo o promotor de Justiça, apesar de privado o evento requer prudência por afetar a via pública e, por conseguinte, a coletividade.

Em relação às torcidas organizadas, Edvando França chamou atenção pela corresponsabilidade pela segurança. Ele observou que há uma mistura entre torcidas, permitindo a infiltração de elementos que dificultam o trabalho da polícia, causando terror. “Vamos cobrar delas, bem como das outras instituições. Cada parceiro tem seu papel e responsabilidade na construção da paz social. A Polícia Militar estará reforçada no domingo e a AMC confirmou presença e tentamos nos cercar de todos os cuidados por ser difícil controlar os ânimos e o jogo de empurra”, ressaltou, acrescentando que não permitirá depredações, uma vez que a preocupação também é extra praça esportiva.

Conforme determinação legal, a venda de bebidas é proibida e haverá a fiscalização de agentes da Agência de Fiscalização de Fortaleza (AGEFIS). “A lei federal diz que é vedada a venda de bebidas no espaço de 100m no entorno das praças esportivas, por ser considerada uma área de segurança, não devendo ser ocupada por ambulantes que querem ficar nas escadarias, atrapalhando a movimentação dos torcedores, bem como da própria polícia”, alertou.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui