Sua mensagem foi enviada com sucesso. Em breve responderemos.

Fale conosco

Fechar
Início » Notícias » Cidades » Cedro: Índice de infestação predial de dengue é zero

Cedro: Índice de infestação predial de dengue é zero

fotoO município de Cedro é destaque no combate e prevenção das doenças causadas pelo Aedes aegyptis, conforme recente relatório técnico com os dados Levantamento Rápido de Índice para Aedes aegypti (LIRAa), divulgado pela Secretaria de Saúde do Estado do Ceará (SESA). Cedro possui Índice de Infestação Predial (IPP) 0 (zero), ou seja, não foram encontradas na pesquisa larvas do mosquito Aedes aegyptis.
Para o prefeito de Cedro, Dr. Nilson Diniz, o resultado mostra a importância do trabalho preventivo realizado em todo o município. “Nós somos o único da região a ter índice zero de infestação predial, mas só conseguimos ter este êxito graças ao envolvimento da população e do trabalho incansável das equipes da gestão municipal”.

Destaque
Além de Cedro os municípios de Baixio, Icó, Ipaumirim, Lavras da Mangabeira, Orós, Umari e Várzea Alegre compreendem a região da 17ª Coordenadoria Regional de Saúde, situado na cidade de Icó. O índice de Infestação Predial por município em novembro de 2016 aponta os seguintes índices: Lavras da Mangabeira 0,30; Orós 0,40; Icó 0,60 e Várzea Alegre 0,60 apresentam índices satisfatórios, já o município de Ipaumirim com IPP 4,70 tem alto índice de infestação, o destaque é o município de Cedro com 0,00. Isto é, não houve registros de indicadores larvatários.

A Secretária de Saúde, Sayonara Moura, explica que a atual administração em parceria com a população tem conquistado resultados positivos. “É com trabalho de implantação de diversas ações que estamos demonstrando sermos a referência no Estado e a população tem colaborado”. Sayonara enaltece que foram realizadas diversas ações desenvolvidas no município e que isto gera como resultado a redução dos surtos relacionados ao mosquito Aedes aegypti.

O levantamento revelou que em todo o Ceara, nos municípios com IPP acima de 0,00 os focos foram encontrados principalmente nos depósitos localizados ao nível do solo tais como: cisterna, tambor, tanque, (60,62%) em seguida os depósitos móveis (vasos ou pratos de plantas, bebedouros de animais etc.) com 11,73%. Em cerca de 11,55% dos depósito elevados como a caixa d´água o Aedes aegypti esteve presente. Outros depósitos como: ralos, vasos sanitários desativados, lixo, pneus etc. somaram 16,10% dos focos do vetor.

Levantamentos
Outros dois levantamentos foram realizados pela Secretaria de Saúde, em abril e julho de 2016 e mostram como Cedro vem mantendo índices satisfatórios também nestes quesitos. Os municípios que realizaram o LIRAa no Ceará no meses de abril, julho e novembro de 2016, bem como os que realizam o Levantamento de Índice Amostral – LIA nos períodos preconizados pelo Ministério da Saúde em face ao Plano Nacional de Enfrentamento a Microcefalia – PNEM, demostram o quanto estão vigilantes à situação entomológica de sua cidade podendo assim traçar estratégias direcionadas aos criadouros predominantes do Aedes aegypti.

LIRAa
Consiste em uma amostragem larvária bimestral de Aedes aegypti em um município para obter a estimativa da infestação pelo vetor da dengue. Essa amostragem deve ser precedida de um mapeamento e estratificação dos imóveis do município em unidades territoriais homogêneas de 2500 a 12000 imóveis denominadas estratos. É ferramenta fundamental para direcionamento e intensificação das ações antivetoriais, pois apresenta a magnitude e a distribuição da infestação por tipo de criadouro nas diferentes regiões do município.

Os índices obtidos pelo LIRAa são o Índice de Infestação Predial – percentual de imóveis com presença de criadouros positivos para larvas de Aedes aegypti.

O.E.

Noticias Relacionadas:

Deixe seu comentário