Sua mensagem foi enviada com sucesso. Em breve responderemos.

Fale conosco

Fechar
Início » Notícias » Cidades » Fortaleza: Redução na pressão da água deve iniciar em julho

Fortaleza: Redução na pressão da água deve iniciar em julho

Abastecimento-de-agua-no-Ceara

Um plano de contingência, com o objetivo de economizar 20% de água no abastecimento de Fortaleza, deve ser apresentado, ainda neste mês. A informação é do secretário dos Recursos Hídricos do Estado, Francisco José Coelho Teixeira. Ele destacou que o plano vai reduzir a pressão da distribuição de água e deve iniciar em julho. “É uma atitude emergencial, no sentido de garantir o fornecimento até março do próximo ano. É preciso que a população entenda esse apelo que o Governo está fazendo. Se essa economia não for feita, poderá haver um colapso no sistema de abastecimento”, alertou.
Contudo, o Secretário ressaltou que para as regiões mais afetadas com o racionamento será feito um plano de construção de poços e chafarizes. A proposta é atender, principalmente, serviços públicos de educação, saúde e segurança.
Segundo Francisco Teixeira, o plano será elaborado pela Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) e apresentado à Autarquia de Regularização, Fiscalização e Controle dos Serviços Públicos de Saneamento de Fortaleza.

Plano
Sobre o plano geral, Francisco Teixeira explicou que a pressão da distribuição da água será reduzida em alguns bairros no período de 24 horas. “O objetivo não é secar toda a rede, mas diminuir a pressão. A rede de abastecimento será dividida em dois lados. Em um dia, o lado leste da cidade receberá água com uma vazão menor por 24 horas. No outro dia, será a vez do lado oeste da cidade”.
A logística pode acarretar em falta de água em alguns bairros durante algumas horas. “Essa falta de água pode acontecer devido às questões demográficas. No caso, alguns bairros de Fortaleza, localizados em áreas mais altas, onde as pressões já serão menores corriqueiramente, a água poderá não chegar a subir na caixa”, pontuou, acrescentando que “casas que possuem cisternas não sofrerão com o problema”.
No entanto, ele reiterou que o plano de construção de poços e chafarizes irá minimizar os efeitos do racionamento nas regiões mais prejudicadas. Teixeira também falou que “o Governo do Estado fará um plano de comunicação no sentido de explicar a população sobre a importância do plano de contingência, bem como da economia de água, que deverá ser seguido a todo custo pela população em geral”.
A Cagece informou que só irá se pronunciar sobre o racionamento após a apresentação do plano, mas declara que “trabalha na elaboração de um plano para atender ao cenário da situação hídrica enfrentada pelo Estado. O de Fortaleza deverá ser entregue à agência reguladora até o final do mês.

Recursos
Francisco Teixeira viajou, ontem, a Brasília para manter contatos no Ministério da Integração Nacional, na intenção de negociar a liberação de recursos para continuar a obra do Cinturão das Águas.
Ele também foi à Secretaria Nacional de Defesa Civil, em busca de recursos para empregar na construção de mais 200 quilômetros de adutoras de montagem rápida no Interior do Estado. “Essas adutoras vem salvando muitas cidades do Interior do colapso de água”, disse o Secretário. (Com informações de Tarcísio Colares).

O.E.

Noticias Relacionadas:

Deixe seu comentário