Justiça bloqueia contas da Prefeitura de Crateús por questão judicial referente a 2012

0

Total da condenação foi de R$ 1,125 milhão. Este é o valor que o município precisará desembolsar para quitar as dívidas com uma ação judicial. De acordo com o procurador do Município, Emanoell de Castro, nesta quinta-feira (14/6), a Prefeitura teve um bloqueio inicial no valor de R$ 558 mil.

“O restante vai ser debitado como precatório, mais um precatório para prejudicar a população de Crateús”, explica.

O bloqueio é resultado de ações judiciais movidas contra o município oriundas de ato administrativo praticado pela gestão do ano de 2012, quando o prefeito era o atual deputado estadual Carlos Felipe.

Conforme despacho expedido no processo, a gestão de 2012 modificou a Base de cálculo do adicional de insalubridade dos servidores públicos municipais na área da saúde, de 20% sobre o salário base para 20% sobre o salário mínimo, o que ocasionou perca aos servidores. Agora, o município foi condenado a ressarcir a diferença aos servidores prejudicados.

O procurador está preocupado porque o montante atinge as contas da atual gestão, que impacta nas finanças municipais. “A Prefeitura desejava antecipar o 13º agora, e não terá mais condição de fazer”, diz.

Segundo Emanoell de Castro, o bloqueio representa um freio nos investimentos com recursos próprios. “Outra coisa é que o valor bloqueado e a dívida retiram ações da prefeitura que beneficiaria toda a população, como melhorias na educação, na saúde, em ações sociais e outros serviços em prol do município”, antecipa.

O prefeito Marcelo Machado lamenta a decisão judicial, já que quem mais será prejudicada é a população. “Ao invés dos investimentos no município, será preciso destinar uma grande quantia ao pagamento desta dívida de precatórios”, afirma.

Marcelo lembra ainda que o valor é grande demais para um município pobre como Crateús. “Há risco de perdermos recursos, por conta de contrapartidas comprometidas, ou ainda o pesadelo de haver atraso salarial”, conclui.

Por expressoceara

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.