Fortaleza: Matemática é a maior área de dificuldade na educação do município

0
( Foto: supletivo mariano )

Alfabetização na idade desejável, no 2º ano do ensino fundamental, é realidade para 91% dos estudantes das escolas públicas de Fortaleza. O número representa grande avanço, se considerado que, em 2013, esse total era de 62%. A rede municipal, entretanto, encontra um desafio com fortes impactos ao restante da vida escolar. No 9º ano, o último antes do ensino médio, apenas 4,3% dos alunos estão no nível considerado adequado em Matemática. Os números são do Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica (Spaece) 2017, que avalia aprendizagem em momentos cruciais: 2º ano (após alfabetização), 5º (conclusão do fundamental I) e 9º ano (fim do fundamental II). Base e material didático. Para a professora de matemática Poliana dos Santos, a maior dificuldade de repassar conteúdos da disciplina aos alunos é a ausência de compreensão de conceitos básicos. “Somado a isso, a falta de material pedagógico nas séries iniciais, que dão todo o embasamento para o desenvolvimento do raciocínio lógico”.

De acordo com o prefeito Roberto Cláudio (PDT), os resultados são reflexo de ações priorizadas. “Começamos a trabalhar só a alfabetização, passamos a dar conta de melhorar. Depois fomos olhar Português no 5º e 9º ano, e agora a tarefa é olhar Matemática”, resumiu. Para isso, além da formação específica aos professores da área, a Prefeitura promete premiação de smartphones aos melhores alunos. A titular da Secretaria Municipal da Educação (SME), Dalila Saldanha, afirma que a meta agora é alfabetizar 100% das crianças no 2º ano. Ela aponta que o caminho para combater as deficiências do 5º e 9 ano é acompanhamento contínuo, série a série. “Como em 2012 não tínhamos resolvido ainda a alfabetização, então é natural que esse processo seja contínuo”, justifica.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.