Fortaleza: Professores municipais decidem entrar em greve

0

Os professores municipais de Fortaleza decidiram entrar em greve a partir da próxima semana, no dia 18. A assembleia onde foi deliberado o movimento ocorreu na tarde desta quarta-feira (11), na Escola Filgueiras Lima.

De acordo com Gardênia Baima, membro da diretoria do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação do Ceará (Sindiute), a categoria rejeitou a proposta da Prefeitura de Fortaleza em relação ao piso salarial.

“Segundo a lei do piso dos professores, todos os anos temos um reajuste automático de 6,81%, além do reajuste da inflação. O prefeito Roberto Cláudio já deu um aumento de 2,95%, mas quer parcelar o resto até o mês de dezembro, quando já deveríamos estar discutindo o do próximo ano”, colocou.

Ainda segundo a direção do Sindiute, durante o ano de 2017 não houve reajuste para os professores municipais. O movimento grevista vai iniciar com uma manifestação em frente ao prédio da Secretaria Municipal de Educação.

Proposta apresentada

A Secretaria Municipal de Educação informa que ainda não foi notificada sobre a greve. Colocou ainda que a Prefeitura de Fortaleza permanece em constante diálogo com o sindicato da categoria, negociando em reuniões com os representantes dos professores e com a Mesa Central de Negociação.

De acordo com a pasta, foram apresenta duas propostas ao Sindiute para o reajuste do piso nacional do magistério de 2018, que corresponde a 6,81%. Além do reajuste de 2,95%, correspondente à inflação anual medida pelo IPCA, as propostas incluiam a incorporação de 11,2% da Gratificação de Regência de Classe/Permanência em Serviço, ficando em 8,8% da Regência de Classe/Permanência em Serviço. Também foi dada como opção um reajuste de 10% no Auxílio Dedicação Integral (ADI).

Outro ponto levantado pela Prefeitura foi a garantia, por meio da Procuradoria Geral do Município, da emissão de parecer/instrução normativa que assegure aos supervisores e orientadores do concurso de 1994 a manutenção do aditivo de carga horária, já incorporado ao vencimento base. Para tanto, um projeto de lei será apresentado à Câmara Municipal de Vereadores.

A Secretaria Municipal de Educação garante também que cumpre a Lei do Piso, concedendo um valor inicial da carreira acima do piso nacional. Em 2017, a remuneração média de professores e especialistas da rede municipal de ensino foi de R$ 4.647,87. O valor é 9% superior em relação a 2016, considerando o reajuste de 11,36 neste ano.

Em 2018, após o reajuste já concedido de 2,95%, a remuneração média passou a ser de R$ 4.972,82, o que corresponde a um aumento de 6,99% em relação a 2017. Entre 2013 e 2017, segundo a prefeitura, o reajuste acumulado chegou a 51,52%, sendo 14,85% maior que as outras categorias de servidores municipais, que obtiveram 35,67%, reafirmando o compromisso com a valorização dos profissionais da educação.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.