Sua mensagem foi enviada com sucesso. Em breve responderemos.

Fale conosco

Fechar
Início » Logística » Gestão de estoque ferramenta da logística primordial nos resultados das empresas.

Gestão de estoque ferramenta da logística primordial nos resultados das empresas.

Um assunto complexo e de grande relevância: a Gestão de Estoques nos resultados das empresas. Este artigo faz uma análise sobre a importância da gestão de estoques na cadeia de suprimentos. Além disso, descreve a importância dos que envolvem melhorias nos níveis de serviços otimizando fechamentos de negócios, como instrumento facilitador da logística. Nesse contexto, as mudanças econômicas criam novas exigências competitivas, enquanto as mudanças tecnológicas tornam possível o gerenciamento eficaz de operações logísticas cada dia mais complexas e determinantes. Mudanças no ambiente competitivo e no estilo de trabalho vêm tornando clientes e consumidores cada vez mais exigentes. Isso reflete em demanda por níveis crescentes de serviços logísticos, e melhoria na produtividade com custo mínimo. Essa visão é que as empresas precisam ter.

É inquestionável o valor que a logística exerce atualmente, no desempenho estratégico das empresas. A importância da gestão de estoques, bem como, a necessidade de coordenar as suas decisões com os demais componentes das operações têm se tornado mais evidentes nas Micro e Pequenas Empresas. É dessa forma que a logística deve ser vista: um instrumento de marketing, uma ferramenta gerencial capaz de agregar valor por meio de serviços prestados. Também deve ter como uma das principais funções, redução de custos operacionais e aumento da satisfação dos clientes. Nesse contexto deve-se destacar a questão: entregar dentro do prazo acordado. Mas, para que isso ocorra é imprescindível a otimização da gestão de estoques.

Considerada por muitos a base para o gerenciamento da cadeia de suprimentos, a definição de uma política de estoques depende das definições claras para quatro questões: quanto pedir, quando pedir, quanto manter em estoque de segurança, e, onde localizar. A resposta a cada uma dessas questões passa por diversas análises, relativas ao valor agregado do produto à previsibilidade de sua demanda e as exigências do consumidor.
Na prática, uma política de estoque abrange um escopo de decisões com o intuito de coordenar, nas dimensões tempo e espaço, a demanda que existe com o fornecimento de produtos e a capacidade disponível, de modo que os objetivos em termos de custo, níveis de serviços e capital de giro sejam atendidos. Nas Pequenas e Médias Empresas, a definição da política de estoques mais adequada é, na maior parte das vezes, uma questão empírica, ou seja, pela experiência do proprietário, em alguns casos, não utilizam nenhum tipo de ferramenta de gestão de estoque, comprometendo os resultados de seus negócios.
Do ponto de vista da logística, as decisões que envolvem estoques são de alto risco e impacto. Sem um estoque adequado, a atividade de marketing poderá determinar perda de vendas.
É importante lembrar, que as principais mudanças econômicas que afetam a logística são globalização, aumento das incertezas, proliferação de produtos, menores ciclos de vida e maiores exigências de produtos. Mesmo tendo semelhança de produtos, o que faz a empresa ganhar do concorrente é preço e níveis de serviços. Por esse motivo, gerenciar com competência os estoques ajuda no alcance de ótimos resultados.

Edna Ramos

Edna Ramos

Administradora, e Especialista em Gestão Integrada Marketing e Logística.
Consultora na área de Logística
Experiencias na área de atacado e varejo
e-mail: comercial@anoticiadoceara.com.
Edna Ramos

Sobre Edna Ramos

Administradora, e Especialista em Gestão Integrada Marketing e Logística. Consultora na área de Logística Experiencias na área de atacado e varejo e-mail: comercial@anoticiadoceara.com.

Deixe seu comentário