‘Nobel da Matemática’, medalha Fields é furtada no Brasil após premiação

0
O iraniano Caucher Birkar foi um dos vencedores da medalha Fields (Foto: Bruno Albernaz/ G1)

iraniano Caucher Birkar teve a medalha Fields, considerada o Prêmio Nobel da Matemática, furtada no Rio 30 minutos após recebê-la, em cerimônia no Riocentro na tarde desta quarta-feira (1º). O auditório estava lotado e entre os presentes estava o ministro da Educação, Rossieli Soares.

 

Caucher deixou a medalha junto com a carteira e um celular, em uma pasta em cima de uma mesa do pavilhão onde ocorreu o evento. Depois de o professor ter percebido o furto, a equipe de segurança encontrou a pasta jogada embaixo de uma arquibancada, mas ela só continha o celular. Até as 14h, a medalha e a carteira do premiado não tinham sido recuperadas.

O prêmio é de ouro e custa U$ 4 mil, o equivalente a R$ 15 mil.

Os seguranças do Riocentro usaram câmeras para tentar localizar o autor do furto e, segundo informações, um suspeito já foi identificado.

Caucher é refugiado no Reino Unido e é professor na Universidade de Cambridge. Além dele, o italiano Alessio Figalli, o alemão Peter Scholze e o indiano Akshay Venkatesh receberam o prêmio na manhã desta quarta-feira (1).

Em nota, a organização do Congresso Internacional de Matemáticos (ICM 2018) informou que “lamenta o desaparecimento da pasta do matemático Caucher Birkar que continha a Medalha Fields recebida na cerimônia desta manhã”. As imagens registradas no evento estão sendo analisadas. A organização disse que está colaborando com as autoridades policiais na investigação do caso.

Pela primeira vez, a comenda foi entregue no Brasil, onde acontece o Congresso Mundial de Matemática, com a presença de mais de três mil matemáticos. A cerimônia aconteceu no Pavilhão 6 do Riocentro, na Zona Oeste do Rio.

A medalha Fields, oficialmente conhecida como Medalha Internacional de Descobrimentos Proeminentes em Matemática, é um prêmio concedido a dois, três ou quatro matemáticos com não mais de 40 anos de idade. Eles recebem o prêmio a cada quatro anos por suas contribuições à disciplina.

Em 2014, um dos premiados foi o carioca Arthur Ávila, que se tornou o primeiro matemático da América Latina a receber a medalha Fields. Ele foi reconhecido por pesquisa no Brasil e na França sobre a teoria do caos e o chamado “efeito borboleta”.

Ávila estava na plateia e foi aplaudido quando anunciaram seu nome. Antes da cerimônia de entrega, aconteceu apresentação de danças indígenas e dos bonecos de Olinda.

Em seu discurso, o ministro da Educação, Rossieli Soares, ressaltou que a disciplina ainda é um desafio para a maioria, mas o Brasil tem avançado na área.

“O Brasil tem sido destaque na matemática com grandes atores, transformando o país nos últimos anos”, destacou.

Com informações do Portal de Notícias G1

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.