Bolsonaro sugere compra de votos pela reforma da Previdência

0
(Foto: Veja)

Em entrevista nesta segunda-feira (5) ao programa Pânico, da rádio Jovem Pan, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) disse que o “papo dentro do Parlamento” sobre a reforma da Previdência é que “quem votar sim e não levou nada é otário”. “Tem cara honesto que quer votar até favorável (à reforma), é direito dele, mas que diz que vai votar contra porque não quer a pecha de corrupto.”

Ao exemplificar a relação de “toma lá da cá”, Bolsonaro citou o governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB): “É igual o que aconteceu no governo Fernando Henrique Cardoso quando foi votada a PEC da reeleição. Eu pensei em votar favorável, mas quando pintou 200 mil, pagos pelo governo FHC, eu tirei o time fora, votei contra”, afirmou o presidenciável.

A assessoria do Planalto foi procurada, mas não quis comentar as declarações de Bolsonaro.

Por meio de nota, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse que nem o seu governo, nem o PSDB se envolveram em casos de compra de votos. Ele disse também que “houve processos na Câmara para comprovar as acusações e o governo deu total apoio às apurações”.

Mais diretamente sobre a entrevista do deputado, FHC disse: “Espanta-me que o deputado, havendo sabido até de valores não tenha denunciado o fato na época e só agora, vinte anos depois, venha com esta conversa.”

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.