Tauá: Vereadores cobram explicações sobre contratação de empresa sem licitação

0

Vereadores da bancada de Oposição ao Prefeito de Tauá, Carlos Windson, vem cobrando insistetemente nas últimas sessões da Câmara Municipal, explicações sobre a contratação com dispensa de licitação, de uma empresa situada na zona rural do município de Itatira, no valor de pouco mais de R$ 1 milhão e 100 mil reais, para gerenciar o transporte escolar do município de Tauá e mesmo assim, centenas de alunos continuam sem frequentar as escolas por falta de condução.

O vereador Felipe Viana, disse durante pronunciamento na sessão do dia 07, que já se deslocou até a localidade de Lagoa do Mato, no interior do município de Itatira, com o objetivo de conhecer a sede da empresa contratada, denominada Antonio Daniel Soares-ME, mas pelo endereço informado no contrato, não conseguiu localizar. 

O parlamentar disse que conversou com vários moradores da localidade, fez fotos e vídeos, que já foram entregues ao Ministério Público par dar sequência a investigação. 

O vereador Avelange Júnior disse que o dono da empresa já prestou informações ao MP.

Quem também cobrou providências e informações foi o vereador Ronaldo Filho, questionando a contratação sem licitação de um valor tão elevado com fortes indícios de superfaturamento, em comparação com os valores gastos com transporte escolar no ano de 2017.

Para reforçar a necessidade das explicações por parte da Prefeitura de Tauá, o vereador Valdemar Júnior denunciou que 50% dos alunos da Escola Josefa Pereira de Sena, situada na localidade de Santa Luzia, distrito de Trici, só foram à escola durante 13 dos 47 dias de aulas ministradas até agora no primeiro semestre.

O vereador disse ter recebido cópia de uma comunicação feita à Secretaria de Educação pelo próprio núcleo gestor da Escola e que circulou nas redes sociais, alertando para a impossibilidade da realização do processo de avaliação desses alunos, que só assistiram cerca de ¼ das aulas. Ele demonstrou preocupação com o nível de aprendizado desses estudantes e com o cumprimento dos 200 dias letivos.

Os vereadores, Antonio Coutinho, Luis Tomáz, Fátima Veloso, Williana Bezerra e Marco Aurélio, também reforçaram as reclamações e pedido de informações.

Fonte: blog do Wilrismar 

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.