Dermatite atópica: conheça mitos e verdades e saiba como tratar

0

Doença que afeta até 15% da população ainda é pouco conhecida

 

A pele, o maior órgão do corpo humano, é o lar de uma variedade complexa de funções e uma das mais importantes, é promover uma barreira de proteção contra as agressões externas.

A dermatite atópica (DA) é uma doença de pele crônica, não contagiosamultifatorial, ainda pouco conhecida, que apresenta lesões avermelhadas em algumas regiões no corpo, além de um alto grau de ressecamento cutâneo. Os primeiros sintomas a serem percebidos são: aspereza, coceira e dor.

Provocada por uma combinação de predisposição genética e influências ambientais, como frio, calor, vento e baixa umidade, a dermatite atópica leva à deficiência da barreira protetora e, na maioria dos casos, causa um desequilíbrio no microbioma cutâneo (conjunto de microrganismos que habitam a pele humana), o que facilita o aparecimento de inflamações e infecções.

Em 60% dos casos, a doença se manifesta na infância e pode tanto desaparecer com a idade como piorar. Sua incidência vem aumentando gradativamente, principalmente em locais mais urbanos, chegando a atingir até 15% da população.

Nos bebês, as lesões costumam surgir na região do rosto, bochechas e pescoço. À medida que eles crescem, as feridas se concentram nas dobras das pernas e dos braços, além do tronco.

Apesar de não ser uma doença contagiosa, a falta de conhecimento da população faz com que muitos daqueles que têm o problema lidem, também, com o preconceito da sociedade acerca do assunto. O convívio social para quem sofre de dermatite atópica, em especial, as crianças, é um dos pontos mais críticos, por isso, é recomendado o acompanhamento de uma equipe multidisciplinar, como por exemplo, dermatologistas e psicólogos. Há ainda, grupos de apoio, como a AADA – Associação de Apoio à Dermatite Atópica, que também auxiliam os pacientes durante todo o processo de descoberta e tratamento da doença.

O QUE PODE DESENCADEAR AS CRISES?

Isso varia de pessoa para pessoa, mas alguns dos fatores abaixo podem ser o agente causador da crise:

–         calor, suor e ambientes secos;

–         fortes emoções, como estresse e ansiedade;

–         exposição a produtos de limpeza, poeira e determinados tecidos;

–         alimentos que podem causar sensibilidade e alergias, como: leite, ovos, amendoim, soja, trigo e nozes.

Para mais informações, acesse www.bayer.com.br.

Deixe seu comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.