A Notícia do Ceará
PUBLICIDADE

Consumo de pão pode interferir no teste do bafômetro

Um estudo realizado pela Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste) revelou que a ingestão de apenas duas fatias de pão de forma pode ser suficiente para resultar em um teste de bafômetro positivo. A análise incluiu marcas populares, destacando a presença de álcool em níveis que podem ser detectados pelo dispositivo.

A Proteste analisou pães das marcas Visconti, Bauducco e Wickbold 5 zeros. Além dessas, foram testadas as marcas Wickbold Sem Glúten, Wickbold Leve, Panco, Seven Boys, Wickbold, Plusvita e Pullman. Somente as duas últimas foram aprovadas em todos os testes de identificação de teor alcoólico.

Os pães das marcas Visconti, Bauducco, Wickbold 5 zeros, Wickbold Sem Glúten, Wickbold Leve e Panco apresentaram teores de álcool que, se fossem bebidas, seriam considerados alcoólicos pela legislação que estabelece um limite máximo de etanol de 0,5%. A Visconti, por exemplo, mostrou um teor alcoólico de 3,37%, mais de seis vezes acima do limite permitido.

Consumo de pão pode interferir no teste do bafômetro
Foto: Atilio/Adobe Stock

Confira os níveis encontrados:

  • Visconti: 3,37%
  • Bauducco: 1,17%
  • Wickbold Sem Glúten: 0,89%
  • Wickbold Leve: 0,52%
  • Panco: 0,51%

Presença do álcool

A presença de álcool nos pães se deve ao processo de fabricação, onde ocorre a formação de álcool etílico que geralmente evapora no forno. Contudo, os níveis encontrados pela Proteste resultam do uso de conservantes diluídos em álcool para evitar o mofo e garantir a integridade do pão.

Nesse sentido, Henrique Lian, diretor executivo da Proteste, reforça a necessidade de revisão das normas para assegurar que o etanol residual não cause problemas aos consumidores. A Proteste encaminhou os resultados ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), sugerindo a implementação de um percentual máximo de álcool permitido e ações de fiscalização sobre os teores de conservantes e álcool nos produtos após a regulamentação.

Acompanhe mais notícias da Rede ANC através do Instagram, Spotify ou da Rádio ANC.

WhatsApp
Facebook
Twitter
Telegram
Imprimir