PUBLICIDADE

Copa do Mundo: que a paz prevaleça e vença o melhor futebol

Por Lúcio Filho
Foto: Karim Jaafar/AFP

A Rede ANC acompanhou há pouco o sorteio dos Grupos da Fase Final da Copa do Mundo de 2022, que começa em novembro no Catar. A data da abertura está definida em Doha. A partida entre Catar e Equador abre os trabalhos no dia 21 de novembro, às 7h da manhã no horário de Brasília.

Grupos definidos:

  • A – Catar, Equador, Holanda e Senegal;
  • B – Inglaterra, Irã, Estados Unidos e o último representante europeu (País de Gales joga a repescagem contra o vencedor do confronto entre Escócia e Ucrânia);
  • C – Argentina, Arábia Saudita, México e Polônia;
  • D – França, o vencedor da repescagem da Ásia, Emirados Árabes ou Austrália contra o Peru, Dinamarca e Tunísia;
  • E – Espanha, o vencedor do confronto entre Costa Rica e Nova Zelândia, Alemanha e Japão;
  • F – Bélgica, Canadá, Marrocos e Croácia;
  • G – Brasil, Sérvia, Suíça e Camarões;
  • H – Portugal, Gana, Uruguai e Coreia do Sul

 

São três os possíveis grupos da morte: C, E e H. Nas referidas chaves há um componente que tende a ser ‘saco-de-pancada’ ou zebra, há quem pode desequilibrar a disputa e seleções pequenas que aprontaram para cima de grandes. O Grupo E pode ser o grande grupo da morte caso a Costa Rica se classifique para a Copa. O Grupo H está longe de ser fácil e deste grupo sai um eventual adversário do Brasil em uma oitava de final. Disputa equilibrada entre Portugal e Uruguai, com Gana e Coreia do Sul tendendo a ser zebras, correndo por fora.

O Grupo do Brasil é um grupo com adversários trabalhosos. Sérvia e Suíça já cruzaram o Grupo do Brasil em 2018. A Suíça empatou com o Brasil no primeiro jogo em 2018, já a Sérvia foi o adversário contra quem o Brasil venceu e garantiu a sua classificação para as oitavas de final.

Mais uma vez, o Brasil chega à Copa do Mundo tendo se classificado com sobras nas Eliminatórias do seu continente. Será que a torcida está tão otimista quanto em edições anteriores? O Brasil não parece ser tão favorito como antes, mas não se pode desprezar o peso da camisa amarela. A equipe do técnico Tite pode até vir em uma crescente, mas as seleções europeias parecem mais consistentes e tendem a elevar o nível da disputa.

Esta Copa acontece em novembro, isso por conta do clima no Catar em junho e julho que é muito quente. Aguardemos até novembro e, quando a bola rolar, que vença o bom futebol.

 

A Copa mais perto de nós

 

A Copa mais perto de nós é a Copa do Nordeste, a Lampions League. A finalíssima acontece no domingo. O primeiro jogo, ou primeiro tempo de um jogo de 180 minutos, já aconteceu. O Fortaleza perdeu a oportunidade de vir com uma vantagem para o segundo jogo. Tomou um gol no último minuto de jogo depois de ter conseguido um gol importante de Zé Welison perto dos 40 minutos do segundo tempo.

O Sport é um adversário tradicional na Região. Embora não tenha feito um primor de fase de grupos, conseguiu uma classificação para as fases de mata-mata e fez valer o peso de sua camisa, tirando os alagoanos CSA e CBR. O gol de empate do Sport no jogo da ida foi comemorado demais pela torcida e pelos jogadores.

Em campo, o time do Fortaleza parece ser melhor. Ainda mais com a formação que o técnico Juan Pablo Vojvoda adotou nas fases de mata-mata da Copa do Nordeste, que mostrou a força do Tricolor em casa. Talvez esta formação ainda precise de ajustes no meio-campo, pois quando o Fortaleza é intenso no ataque dá espaços para o adversário contra-atacar e nem sempre recompõe com a velocidade necessária.

Como é final não dá para definir adversário. Agora é esperar a bola rolar no domingo aqui na Rede ANC e contar a história.

 

O fator Vojvoda em 2021

 

Juan Pablo Vojvoda era um desconhecido do futebol brasileiro em 2021, embora a diretoria do Fortaleza o conhecesse e ter apostado em seu trabalho. O comandante do Leão pegou o Fortaleza, recém-eliminado da Copa do Nordeste, tendo a missão de preparar o time para o restante da temporada.

A torcida criticava e queria a saída de jogadores como Yago Picachu, por exemplo. Vojvoda não somente soube encaixar as peças como conquistou o título cearense além de ter conseguido campanhas históricas na Série A e Copa do Brasil.

A consequência é que o Fortaleza vai estrear na Libertadores na próxima quinta-feira contra o Colo-Colo, no Castelão. A expectativa da torcida é bem positiva. O elenco, por enquanto, parece focado na final da Copa do Nordeste, mas há quem já viva a ansiedade na estreia da principal competição da América do Sul.

O grupo do Fortaleza não é fácil. Tem ainda River Plate, da Argentina, e Allianza Lima, do Peru. O Leão está longe de ser o favorito, mas nas competições que disputou em 2021 ele também não era. Vojvoda foi quem fez o Fortaleza jogar o fino da bola e surpreender. Que este jogo permaneça na Libertadores e permita a torcida tricolor sonhar alto.

 

O desafio de Dorival

 

O técnico Dorival chegou ao Ceará e afirmou que não vai pedir reforços neste momento. O grande desafio do novo comandante alvinegro para ganhar a confiança da torcida. O desafio do Ceará é fazer bonito na Sul-Americana e na Série A do Brasileiro.

A pressão no Ceará já é grande, pois o primeiro adversário dos comandados de Dorival Júnior é o Independiente pela Sul-Americana. Sem muito tempo para respirar, no sábado seguinte (09/04) o Ceará já viaja para enfrentar o Palmeiras pelo Brasileirão.

As eliminações no Campeonato Cearense e na Copa do Nordeste certamente não serão esquecidas se o Ceará não começar a dar resultados em campo urgentemente. O Ceará ainda tem uma Copa do Brasil pela frente, uma disputa em paralelo à Sul-Americana e à Série A. Não dá mais para errar e já que o técnico Dorival Júnior não pediu reforços de cara, que ele consiga encaixar as peças do elenco do Ceará no lugar certo e que a equipe consiga jogar e entregar à torcida o resultado que ela espera.

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no print
Imprimir