A Notícia do Ceará
PUBLICIDADE

Mais de R$ 2 bilhões foram renegociados no programa Desenrola Pequenos Negócios

Segundo levantamento do Ministério do Empreendedorismo, Micro e Pequenas Empresas, até o dia 2 de julho, o programa Desenrola Pequenos Negócios renegociou R$ 2.483.579.215 em volume financeiro. No geral, mais de 69 mil contratos foram renegociados, fazendo com que 42.216 clientes fossem beneficiados.

Além disso, o ministério afirma que, durante o mês de junho, o programa teve um “crescimento expressivo”, no qual até o dia 12 de junho, R$ 1,25 bilhão foram renegociados. Enquanto em 24 de junho, esse valor cresceu para R$ 1,68 bilhão, e chegando no final do mês cresceu para R$ 2,48 bilhões, representando um ampliamento de 70% desde o início do Desenrola Pequenos Negócios.

A maior quantidade renegociada foi no Sudeste, registrando R$ 1.043.097.842. Logo atrás do Nordeste, com R$ 466.222.187, Sul, com R$ 340.383.388, Centro-Oeste, com R$ 237.706.948, e Norte, com R$ 104.611.156.

Enquanto ao estado que mais teve dívidas renegociadas, até então, foi São São, tendo 11.016 clientes , 20.917 contratos e volume financeiro renegociado de R$ 694.055.097. Em segundo lugar há o Rio de Janeiro, que teve 3.548 clientes, 6.218 contratos e volume financeiro renegociado de R$ 203.832.168.

O programa Desenrola Pequenos Negócios tem como objetivo ajudar pequenos negócios a superarem dificuldades financeiras, tendo a participação de sete instituições bancárias, no qual representam 73% do total da carteira de crédito de micro e pequenas empresas nacionais, sendo Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Bradesco, Itaú, Santander, Sicredi e Mercantil do Brasil.

Para participar do programa é necessário entrar em contato com a instituição financeira onde se tem a dívida. As negociações podem acontecer através de canais de atendimento oficiais, como agências, internet ou aplicativos móveis. Cada instituição bancária define define suas próprias condições e prazos para a renegociação.

No entanto, é importante lembrar que a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) alerta apenas bancos cadastrados no programa podem oferecer as condições especiais de renegociação. Caso aja dúvidas ou suspeitas de ofertas fraudulentas, o aconselhado é entrar em contato com seu banco pelos canais oficiais e a não aceitar propostas fora dessas plataformas.

WhatsApp
Facebook
Twitter
Telegram
Imprimir