A Notícia do Ceará
PUBLICIDADE

Número de negativados no Ceará cai em 4,1%, durante maio de 2024

De acordo com a pesquisa Radar do Varejo Cearense, o número de negativos no Estado sofreu uma nova redução, na comparação de maio de 2024 com o mesmo mês do ano passado, houve uma queda de 4,1%.

O levantamento realizado entre a SPC Brasil e FCDL-CE detalha que 10,5% do total de negativados no Ceará têm atrasos de até 90 dias. Além disso, a pesquisa revela que 32,7% dos cearenses tem dívidas que somam até R$ 500, e outros 15% têm débitos maiores que R$7,5 mil. Em média, durante o mês de maio de 2024, cada negativado tem uma dívida de R$4.145,50, sendo um índice maior que o mesmo período do ano anterior, que era de R$3.512,30.

Presidente da FCDL-CE, Freitas Cordeiro, afirma que o ponto positivo na redução do número de devedores no Ceará é o fato que as famílias resgata o poder de compra, impulsionando as vendas com perspectivas positivas para o futuro.

A pesquisa ainda revela que o número de dívidas em atraso no território cearense sofreu uma redução de 0,9% em maio deste ano, quando comparado com o mesmo mês de 2023. O levamento pontua que Indicador de Inadimplência expõem que, de todos os negativados do Estado, 60,2% têm como credor o setor bancário, enquanto 8,8% têm o comércio como credor.

Por sua vez, as taxas do Indicador de Recuperação de Crédito revelam que o Ceará teve uma crescente na recuperação de crédito em 28,8%. A apuração também apresenta que o prazo de ecuperação de crédito no Estado é de, em média, 8,6 meses.

Cordeiro afirma que os dados do Indicador de Atividade do Comércio mostram que o volume de consultas no estado do Ceará vem perdendo ritmo ao longo dos últimos meses. ” No acumulado dos 12 meses encerrados em maio de 2024, esse indicador apresentou recuo depois de uma longa sequência de altas. A queda foi de 2,9%”, disse o presidente da FCDL-CE.

WhatsApp
Facebook
Twitter
Telegram
Imprimir