A Notícia do Ceará
PUBLICIDADE

Possível retirada de portas giratórias em bancos é aprovada na CMFor

A Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor) aprovou o projeto de lei que poderá remover as portas giratórias dos bancos da capital cearense. A proposta altera trechos do Estatuto Municipal de Segurança Bancária e foi aprovada pelos vereadores. A proposição segue para a redação final e, após a aprovação do texto, para apreciação do prefeito José Sarto (PDT).

O projeto, de autoria do vereador Pedro Matos (Avante), dispensa a instalação de portas giratórias eletrônicas nas agências bancárias localizadas em Fortaleza e com movimentação financeira. No entanto, é preciso que as unidades possuam um Plano de Segurança aprovado pela Polícia Federal.

Possível retirada de portas giratórias em bancos é aprovada na CMFor
Foto: Reprodução

Outra mudança importante diz respeito à segurança dos vigilantes das agências bancárias. O projeto altera a classificação dos coletes à prova de balas de nível III para nível II. A justificativa para a mudança dos coletes é que o nível II já é utilizado pelas polícias civis e militares do Ceará e é mais facilmente adquirido pelas empresas de segurança, ao contrário do nível III, que é restrito às Forças Armadas.

Justificativa

Pedro Matos argumentou que o projeto visa modernizar a legislação municipal e aumentar a segurança da população. Ele destacou que a redução das transações em espécie facilita a instalação de novos modelos de negócios financeiros, tornando obsoletos alguns mecanismos de segurança tradicionais, como as portas giratórias. O parlamentar também mencionou que essas portas podem representar um perigo em casos de incêndios ou outros acidentes, dificultando a saída rápida dos usuários.

Apesar das justificativas do autor, houve contestações sobre a leitura do texto. Pedro afirmou que o projeto não pretende alterar a obrigatoriedade das portas giratórias nas agências com movimentação de numerário, mas apenas para as chamadas agências de negócios.

Acompanhe mais notícias da Rede ANC através do Instagram, Spotify ou da Rádio ANC.

WhatsApp
Facebook
Twitter
Telegram
Imprimir