A Notícia do Ceará
PUBLICIDADE

Pretendentes a adotarem crianças podem verificar pelo MPCE as suas posições na fila de espera

O Ministério Público do Estado do Ceará produziu, através do Projeto Promotores Acadêmicos da Infância, a Fila de Pretendentes à Adoção do estado. Tudo isso, a partir de dados do Sistema Nacional de Adoção (SNA). O documento esclarece ao pretendente a sua posição na fila em todo o Ceará, a partir da data e local em que se habilitou. Também mostra que existem 1.053 pretendentes aptos a adotar na fila, sendo 392 só na capital cearense. Hoje, a expectativa de espera é de seis anos no Ceará e de 4 anos e 7 meses em Fortaleza.

“Até o ano passado era publicada a fila de pretendentes apenas de Fortaleza para orientação e informação desse público-alvo”, disse o promotor de Justiça Dairton Oliveira, coordenador auxiliar do Centro de Apoio Operacional da Infância e Juventude (Caopij), que ainda acrescentou: “a partir de agora, o pretendente que tem conhecimento de sua data de habilitação consegue ter ideia de sua posição geral na fila do Estado e na fila do seu município, excluindo os pretendentes dos demais municípios listados na relação”, pontua.

Foto: CNJ / Reprodução da Internet

Depois de Fortaleza, as comarcas que têm o maior número de pretendentes são Caucaia (48 pessoas), Juazeiro do Norte (48), Sobral (45), Tianguá (37), Crato (28), Maracanaú (21), Barbalha (20), Iguatu (18), Eusébio (17) e Itapipoca (17). Somente 94 dos 184 municípios do Ceará, possuem fila de adoção. Se uma criança oriunda de um dos 90 municípios sem pretendentes for disponibilizada para adoção, ela vai para o início da fila do Estado.

“O pretendente com mais tempo de fila foi habilitado para adotar em maio de 2016 em Maracanaú. Os mais recentes pretendentes, que totalizam 26 pessoas, entraram na fila em junho deste ano nos municípios de Baturité, Cariús, Crato, Fortaleza, Maracanaú, Morada Nova, Pacajus e Sobral”, é o que mostram os dados compilados pelo Ministério Público do Ceará.

A fila de adoção no Ceará, ganhou mais volume nos últimos quatro anos. Entre as famílias na fila em 2021, um total de 193 (18,33%) ainda continuam esperando. Das que entraram em 2022, restam também, 274 pretendentes (26,02%). De 2023, um total de 294 (27,92%) continuam na fila e, no primeiro semestre de 2024, 167 famílias (15,86%) permanecem aguardando. Dos anos de 2016 a 2020, restam ainda, 125 famílias de pretendentes à adoção em todo o estado. Os dados foram levantados em julho de 2024. Cada número absoluto refere-se não necessariamente a uma pessoa, mas às famílias ou pretendentes, que podem ser um casal ou uma pessoa adotando sozinha.

A fila de pretendentes por comarca pode ser acessada neste link 

E a fila de pretendentes por data de habilitação pode ser encontrada aqui

 

> A imagem da CAPA da MATÉRIA é reprodução do SITE: https:/www.saopauloparacrianca.com.br

WhatsApp
Facebook
Twitter
Telegram
Imprimir