A Notícia do Ceará
PUBLICIDADE

Relatório final da Reforma Tributária é divulgado

O relatório final redigido pelo Grupo de Trabalho da Regulamentação da Reforma Tributária foi apresentado, nesta quinta-feira (04/07), na Câmara dos Deputados. O documento trata da regulamentação da Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS), do Imposto sobre Bens e Serviços (IBS) e do Imposto Seletivo (IS), além de abordar regimes diferenciados e a tributação da cesta básica.

De acordo com as projeções, a alíquota do Imposto sobre Valor Agregado (IVA), que combina os impostos estaduais e municipais, deve ser em torno de 26,5%. Entre as principais mudanças no Imposto Seletivo, conhecido como “imposto do pecado”, está a exclusão das armas do projeto, enquanto carros elétricos e jogos de azar foram incluídos.

Relatório final da Reforma Tributária é divulgado
Foto: Bruno Spada / Câmara dos Deputados

Cesta Básica

O relatório também define alíquota zero para 15 itens da cesta básica, incluindo arroz, leite, manteiga, feijão e farinha de trigo. Produtos como carne e frango terão uma redução de 60% na soma dos impostos estaduais e municipais. Outros itens que contarão com desconto incluem carne bovina, suína e de aves, além de queijos, mel, e sucos naturais.

PRODUTOS COM ALÍQUOTA ZERO

Arroz Manteiga Feijão Coco Óleo de soja Farinha e flocos de milho Açúcar Pão comum Hortícolas
Leite Margarina Raízes e tubérculos Café Farinha de mandioca Farinha de trigo Massas Ovos Frutas

 

PRODUTOS COM ALÍQUOTA REDUZIDA

Carnes e produtos de origem animal Crustáceos e moluscos Queijos Mate Tapioca Massas alimentícias Sucos naturais
Peixes e carnes de peixe Leite fermentado Mel Farinha de cereais Óleos vegetais Sal iodado Polpas de frutas

 

Demais produtos

Itens que serão tributados adicionalmente por serem considerados prejudiciais à saúde ou ao meio ambiente incluem veículos (exceto caminhões), embarcações, aeronaves, produtos fumígenos, bebidas alcoólicas e açucaradas, bens minerais e jogos de azar, tanto físicos quanto virtuais. Nesse sentido, o deputado Luiz Gastão (PSD – CE) afirmou que haverá variações nas alíquotas para bebidas alcoólicas, dependendo do teor alcoólico.

O relatório também prevê alíquota zero para produtos de cuidados à saúde menstrual, uma medida defendida pelo deputado Reginaldo Lopes (PT – MG). Segundo o parlamentar, a iniciativa é essencial para atender às necessidades das mulheres de baixa renda.

Próximos passos

Os deputados esperam que o plenário da Câmara vote um requerimento de urgência para o projeto na próxima terça-feira (09/07). O intuito é que o mérito do primeiro projeto de regulamentação seja aprovado antes do recesso legislativo.

Acompanhe mais notícias da Rede ANC através do Instagram, Spotify ou da Rádio ANC.

WhatsApp
Facebook
Twitter
Telegram
Imprimir