PUBLICIDADE

Prefeito recorre ao policiamento do Raio para evitar diálogo com professores

Professores municipais estiveram reunidos em manifestação em frente à Prefeitura de Tamboril, município a 230 km de Fortaleza, na tentativa de chegar a um acordo com o prefeito Marcelo Mota (PDT). A categoria reivindica a concessão da licença-prêmio, além da progressão e o pagamento retroativo dos reajustes.

Foto: Sindicato dos Servidores Municipais de Tamboril

Ao chegar para a concentração do movimento, os servidores se depararam com duas viaturas do Comando de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (CPRaio) que haviam sido acionadas pelo gestor municipal. Segundo relatos de um professor que estava presente na ocasião, o prefeito nem sequer saiu para conversar e receber os manifestantes.

“Os professores estão indignados. Ele não teve coragem de sair e chamou duas viaturas do Raio. Quando chegamos lá as viaturas já estavam”, declara.

A presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Tamboril (SSMT), Cândida Valéria, defende a união dos professores para reivindicar seus direitos: uma progressão vencida em 2020, o restante do retroativo de janeiro e o retroativo de fevereiro. “Precisamos fortalecer esse movimento. Ficar indignado e não lutar não resolve. Sindicato é forte quando os servidores se juntam”, pontuou.

 

Veja o vídeo do movimento:

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no print
Imprimir