A Notícia do Ceará
PUBLICIDADE

Ceará registra 24 açudes sangrando após o período chuvoso

Mesmo após mais de um mês do término da quadra chuvosa deste ano, o Ceará continua com 24 açudes com capacidade máxima, conforme dados atualizados nesta quarta-feira (03/07). O desempenho deste ano é considerado o segundo melhor para o período desde 2014, de acordo com informações do Portal Hidrológico da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

No auge das chuvas, em maio, o número de reservatórios acima do nível de sangria chegou a 49. Apesar da diminuição, 52 dos 157 açudes cearenses ainda mantêm um volume superior a 90% da capacidade total.

Ceará registra 24 açudes sangrando após o período chuvoso
Foto: Ascom Cogerh

Confira os reservatórios que estão sangrando:

Acaraú Mirim (Massapê) São José I (Boa Viagem) Itapajé (Itapajé) Acarape do Meio (Redenção) Pacajus (Chorozinho)
Arrebita (Forquilha) Umari (Madalena) Mundaú (Uruburetama) Aracoiaba (Aracoiaba) Pesqueiro (Capistrano)
Jenipapo (Meruoca) Diamante (Coreaú) Poço Verde (Itapipoca) Germinal (Pacoti) Sítios Novos (Caucaia)
Fogareiro (Quixeramobim) Tucunduba (Senador Sá) Quandú (Itapipoca) Itapebussu (Maranguape) Tijuquinha (Baturité)
Quixeramobim (Quixeramobim) Frios (Umirim) Ema (Iracema) Malcozinhado (Cascavel)

Os dados do Portal Hidrológico revelam que o Ceará registrou o menor número de açudes com menos de 30% da capacidade nos últimos 10 anos em junho. Dessa forma, são 21 reservatórios nessa condição.

Entre os açudes com situações mais desafiadoras neste início de julho estão o Favelas, Barra Velha e Madeiro, que operam com apenas 1,1%, 1,5% e 3,59% da capacidade, respectivamente. Por outro lado, o Castanhão, um dos maiores do estado, alcançou 35,67% de seu volume total. Isso significa o maior índice desde agosto de 2014.

O açude Orós, segundo maior do estado, apresenta 73,39% de sua capacidade máxima. O número representa o melhor resultado desde agosto de 2012, fortalecendo as reservas hídricas da região Centro Sul do Ceará.

Acompanhe mais notícias da Rede ANC através do Instagram, Spotify ou da Rádio ANC.

 

WhatsApp
Facebook
Twitter
Telegram
Imprimir