A Notícia do Ceará
PUBLICIDADE

Estudante recebe novo tratamento para a “pior dor do mundo”

Aos 27 anos, a estudante Carolina Arruda iniciará um novo tratamento para tratar a disfunção no nervo trigêmeo, uma condição incurável que provoca intensas dores faciais. Inicialmente, a jovem havia organizado uma vaquinha online para custear uma eutanásia no exterior.

Após a repercussão do caso, o médico Carlos Macedo, especialista em dor e diretor clínico da unidade hospitalar onde Carolina será tratada, ofereceu um tratamento gratuito para Carolina. Em um vídeo no Instagram, Carolina explicou que, se bem-sucedida, a intervenção poderá reduzir suas dores em até 50%.

Estudante recebe novo tratamento para a “pior dor do mundo”
Foto: Reprodução/Instagram

Apesar de estar internada, Carolina continua sua campanha online para arrecadar fundos com o objetivo de realizar a eutanásia na Suíça. Nas redes sociais, a jovem detalhou os próximos passos de seu tratamento. “A proposta é que ele me induza ao sono para ‘reiniciar o meu cérebro’. Vou ficar na UTI e dentro de até 20 dias ele vai avaliar o procedimento a ser feito”, explicou.

Entre as opções de tratamento estão a radiofrequência, uma bomba de morfina ou a implantação de um eletrodo para “reiniciar” seu cérebro. Diante da possibilidade do tratamento ser bem sucedido, Carolina ainda considera a eutanásia. “Acredito que demore cerca de um a dois anos para conseguir a liberação total”, pontuou.

Campanha para eutanásia

Até o momento, Carolina arrecadou R$ 120 mil para realizar a eutanásia na Suíça. O objetivo é alcançar R$ 150 mil. “Nesse tempo que eu vou ficar envolvida com os papéis, eu preciso amenizar a minha dor porque mesmo que eu vá escolher a eutanásia no futuro, nesse tempo eu não quero ficar sentindo dor”, disse.

Entenda a doença

A neuralgia do trigêmeo afeta o nervo trigêmeo, que é o responsável pela sensibilidade facial. A condição pode ser causada por má formação do nervo ou outras doenças, como tumores. As crises, embora breves, podem ocorrer várias vezes ao dia, impactando as atividades diárias.

Acompanhe mais notícias da Rede ANC através do Instagram, Spotify ou da Rádio ANC.

WhatsApp
Facebook
Twitter
Telegram
Imprimir