A Notícia do Ceará
PUBLICIDADE

Violência contra idosos no Ceará cresce 13,57% em 2024

A violência contra idosos no Ceará tem registrado um aumento, conforme dados da Secretaria dos Direitos Humanos do Ceará (Sedih). Segundo o relatório, entre janeiro e maio de 2024, foram registradas 1.255 denúncias de maus-tratos através do Disque 100. Esse número representa um crescimento de 13,57% em relação ao mesmo período de 2023, quando foram contabilizadas 1.105 queixas.

O levantamento da Sedih detalha o volume de denúncias por mês em 2024: em janeiro foram 309 casos; em fevereiro, 240; em março, 280; em abril, 280; e maio, 146. Diante desses números, Socorro França, titular da Sedih, destaca que o abandono é a forma mais comum de violência contra idosos.

“São idosos que são deixados nas paradas de ônibus e que não sabem voltar pra casa, que são deixados nos hospitais e não sabem voltar pra casa. São idosos que fazem empréstimos consignados sem saber se fizeram (pois) foi um parente que fez e no final do mês eles não receberam quase nada. Não tem como comprar um alimento, não tem como comprar um remédio”, comentou.

Violência contra idosos no Ceará cresce 13,57% em 2024
Foto: Reprodução

Formas de violência

O abandono é caracterizado pela falta de cuidados básicos, além da violência física, como empurrões e tapas. Conforme as denúncias, muitas vezes esses atos são praticados dentro do ambiente familiar por pessoas próximas.

Outras formas de violência incluem agressões psicológicas, financeiras, patrimoniais, sexuais e discriminação por idade. Entre os principais sinais de violência física estão lesões inexplicáveis, fraturas, medo na presença de outras pessoas e recusa em participar de atividades cotidianas.

por meio de ações e políticas públicas direcionadas”, afirmou.

Denúncias

O Estatuto do Idoso garante proteção à pessoa acima de 60 anos. Denúncias podem ser feitas pelo Disque 100 ou pelo Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) pelo número 181, garantindo sigilo e anonimato.

Em Fortaleza, denúncias podem ser feitas diretamente na Delegacia de Proteção ao Idoso e Pessoa com Deficiência (DPIPD) pelo telefone (85) 3101-2946 ou pelo e-mail dpipd@policiacivil.ce.gov.br.

A Prefeitura de Fortaleza também oferece o Escritório de Defesa dos Direitos Humanos (EDDH), que recebe denúncias de forma gratuita, anônima e sigilosa através do Disque 100 e do número 0800 285 0880.

Acompanhe mais notícias da Rede ANC através do Instagram, Spotify ou da Rádio ANC.

WhatsApp
Facebook
Twitter
Telegram
Imprimir